Início Destaques DDA: Boleto eletrônico.
DDA: Boleto eletrônico. PDF Imprimir E-mail
Dom, 28 de Junho de 2009 11:39

Já esta disponível no sistema bancário brasileiro o Débito Direto Autorizado (DDA), sistema que possibilita aos usuários receber e pagar boletos de forma totalmente eletrônica.

O DDA não é obrigatório, para receber os boletos eletrônicos os correntistas precisam confirmar a sua adesão.

Criada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a nova metodologia pretende reduzir pela metade a impressão de boletos de cobrança em três anos, diminuir gastos com postagem e tornar as operações mais seguras. Com a visualização eletrônica evitam-se extravios, fraudes e atrasos no recebimento dos títulos.

A Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) foi responsável pela coordenação do DDA.

O sistema funciona da seguinte maneira:

  1. Empresas (sacadores) enviam os dados da cobrança para seus bancos, que repassam a informação para a central do DDA.
  2. Todos os bancos acessam a central para coletar os boletos eletrônicos destinados aos seus correntistas (sacados).
  3. Os sacados podem consultar os boletos a vencer utilizando o internet banking. Caixas eletrônicos e outras formas de acesso também serão disponibilizadas pelos bancos.
  4. Ao realizar a consulta, os usuários poderão agendar o pagamento, pagar na hora ou manter o compromisso aberto, preservando o mesmo grau de decisão de que dispõem atualmente ao utilizar boletos impressos.
  5. O sistema difere do débito automático porque o pagamento só é realizado com autorização expressa do cliente, daí o nome "Débito Direto Autorizado (DDA)".

Observações:

  • Os boletos não terão código de barras, por isso não há como imprimi-los e pagá-los em um banco.
  • Na primeira fase, impostos e serviços públicos não farão parte do DDA.
  • Atualmente, quem paga um boleto pela internet tem que digitar um código com quase 40 números. Com o DDA, bastará clicar na opção de pagamento.
  • O DDA está em fase de teste e entrará em funcionamento no dia 19 de outubro deste ano. Alguns bancos começaram a disponibilizar a inscrição dos seus clientes em 22 de junho.
  • O sistema visa atrair as 15 milhões de contas correntes movimentadas pela internet.
  • Para as empresas o DDA é lucrativo não só pela redução nos custos de impressão e postagem dos boletos, como também na hora de efetuar pagamentos.

Custos:

A coordenadora jurídica da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor Pró-Teste, Maria Inês Dolci, vê a novidade com uma “facilidade” para o consumidor, mas alerta para o custo que o DDA pode ter. “Não está claro se o consumidor vai pagar por isso. Iniciaram o cadastro sem informar ao consumidor sobre possíveis tarifas”.

A Febraban afirmou que está a critério dos bancos definir se haverá cobrança e qual a política tarifária.

Fonte: Último Segundo